sábado, 5 de dezembro de 2015

Saul: O DESPERTAR É O CONHECER A SI MESMO


O julgamento, tem sido um hábito enraizado dentro da humanidade por eras, que gerou uma intensa necessidade de estar certo e de julgar os outros como errados. No entanto, ao longo das últimas décadas, tem crescido a consciência de que o julgamento não funciona, e muitos estão tentando libertar-se de fazer qualquer julgamento. Obviamente, o discernimento é necessário em suas vidas, ao você lidar com questões com as quais o seu estado humano constantemente apresenta a você, mas você precisa de discernir a diferença entre os dois. O julgamento é fazer de alguém, incluindo você, certo ou errado, enquanto o discernimento olha para um problema buscando ver se existem mais informações que possam ser encontradas ou, para encontrar uma abordagem alternativa que possa esclarecê-lo.

Todos vós sois Um, e assim, a sua verdadeira natureza é cooperar harmoniosamente em conjunto, de forma criativa e espontaneamente, de modo que o que você fizer, produza algo fresco e novo para encantar a todos vós, e, portanto, claro a Deus, seu Pai amoroso. O Amor é criativo, sempre, e por isso a sua natureza, sendo Amor, é criativa.

No entanto, ao aparentemente separarem-se um do outro e Deus, você invocou o medo, e uma forte sensação de insegurança levou à sua necessidade de precisar de ideias e ações competitivas, através das quais você tem que ser mais esperto que o outro e, assim, sentir-se um pouco seguro em sua separação. Um estado de segurança, ou de segurança completa, é impossível de alcançar dentro da ilusão, porque, sentindo-se separados um do outro, diferente, isolado, você se sente ameaçado, porque você não entende um ao outro - seus pensamentos e sentimentos permanecem em grande parte escondidos e ocultos - e a verdadeira confiança assim é impossível. Quando você confiou em outro, essa confiança tem sido muitas vezes traída, confirmando, portanto, que confiar no outro é na melhor das hipóteses imprudente, e na pior das hipóteses bastante insano.

No entanto, a confiança é um aspecto essencial do crescimento espiritual. Se você não confia, então você não pode amar, fechando-se no medo, pensando que isso vai protegê-lo de ser traído. Se você não confia, se você não compartilhar a si mesmo, parece que você não pode ser traído. E, como seres humanos, parece que ser discreto no que você compartilha sobre si mesmos é essencial para sua própria segurança. Além disso, você vê frequentemente na imprensa tradicional notícias sobre roubo de identidade e o sofrimento a que isso pode conduzir quando a identidade de alguém é roubada e usada para fins criminosos, e esse tipo de informação só reforça o seu sentimento de separação e vulnerabilidade.

Mas para despertar, como é intenção coletiva e irreversível da humanidade, você precisa remover suas máscaras, suas personalidades egóicas, as identidades irreais que você apresenta para o mundo. Muitos de vocês sentem que para mostrar o verdadeiro você é um convite para que ataquem os seres indignos e inaceitáveis ​​que você tem escondidos atrás de suas máscaras, o que trará só desdém ou desprezo. Alguns de vocês podem tentar melhorar ou reforçar essa falsa impressão, da personalidade egóica, por meio do uso de livros de autoajuda ou através da participação de workshops e seminários que pretendem mostrar-lhe como se tornar poderoso e carismático. Mas isto sempre será falso, mesmo que possam ser temporariamente reforçados e permitir-lhe convencer os outros de seu valor, enquanto debaixo dessa fachada impressionante que você construiu, você vai sempre viver com medo de que possam descobrir o seu falso senso ou inadequação/

O falso você está, extremamente vulnerável, e com medo, e tentar fortalecê-lo em vez de deixá-lo aparecer, só contribui para o medo e a sensação de vulnerabilidade, causando-lhe grande stress. Em algum momento, você terá que começar a aceitar o verdadeiro você, o você que você esconder, ou você irá efetivamente se estagnar ou se autodestruir, alinhando-se permanentemente aos seus egos, impulsionado pelo medo, assim impedindo-vos de conquistar o seu crescimento espiritual, atrasando assim o seu despertar.

Despertar, é conhecer a si mesmo, e esse autoconhecimento ocorre quando você começa a se libertar das suas máscaras de proteção, e começa a aceitar as mesmas que por tanto tempo você as julgou como indignas e inaceitáveis. Deus criou você, portanto, você é perfeito! O caráter inaceitável e indigno com quem você se identificava e viveu tão intimamente por tanto tempo é ilusório, e todos aqueles aparentemente mais dignos que você teme que desdenhem do verdadeiro você, são apenas os outros, também com medo de seu verdadeiro eu, que também estão se escondendo atrás suas próprias máscaras egóicas.

Quando você faz a opção de aceitar a si mesmo e, em seguida, começa a fazê-lo, após a ansiedade inicial que surge ao você se abrir, você vai encontrar-se sentindo-se mais relaxado e menos estressado, porque as pessoas, em vez de rejeitá-lo, como você possivelmente temia, tem vontade de procurá-lo. Por quê? Porque, por ser vós mesmos, você permitiu que seu campo de energia, que é Amor, pudesse se expandir e abraçar as pessoas com as quais você interage. A sua aceitação dos outros atraiu-os para você, como mariposas para uma vela! Só que eles não se queimam, e confusos, eles só fazem florescer no calor amoroso de sua presença.

Você encarnou neste momento a tempo de ser o Amor em ação, e para isso, você tem que deixar cair essas máscaras e disfarces temerosos e mostrar-se como você realmente é, um ser de Amor. Essa é a sua sagrada tarefa, e há milhões de vocês em todo o mundo realizando seus esforços individuais e trazendo a humanidade cada vez mais perto do momento do despertar.

Fazer uma jornada diária dentro de si, no seu santuário sagrado e espiritual, é essencial, e isso ajuda você a liberar esses falsos autojulgamentos egóicos que minam a sua autoconfiança e auto aceitação ao você se abrir e aceitar o Amor que o rodeia em cada momento. Esse campo divino do Amor é Realidade, e é onde você tem a sua existência eterna e ininterrupta. Enquanto você descansa naquele lugar santo, a ilusão vai desaparecendo brevemente de sua consciência, permitindo que você saiba que você é eternamente amado por Deus, reconhecendo a ilusão pelo que ela é, apenas um véu diáfano através do qual a Luz do Amor de Deus está sempre a brilhar, chamando-o para Casa.

Com muito amor, Saul.

Saul.

14/11/2015
Canal: John Smallman
Fonte: http://johnsmallman.wordpress.com/

Reblogado do website de John Smallman
Link da mensagem: https://johnsmallman.wordpress.com/2015/10/28/the-love-that-each-one-of-you-expresses-and-shares-in-every-moment-is-helping-to-dissolve-the-illusion-right-now/
Tradução: Adriano Pereira – blogluzevida@gmail.com 
Manaus/Amazonas/Brasil



Postar um comentário