segunda-feira, 2 de maio de 2016

Osho: A XÍCARA TEM QUE SER QUEBRADA COMPLETAMENTE


O mestre japonês Nan-in recebeu um professor de filosofia. 

Servindo-lhe o chá, Nan-in encheu a xícara do visitante, e 
continuou vertendo. 

O professor assistiu ao transbordamento até não conseguir mais conter-se:

“Pare! A xícara está cheia, nada mais pode entrar.” 

Nan-in disse: 
“Assim como esta xícara, você está cheio de suas próprias opiniões e especulações. Como posso mostrar-lhe o zen sem que você esvazie a sua xícara primeiro?”.

Você está diante de uma pessoa até mais perigosa que Nan-in, porque para mim uma xícara vazia não é suficiente; 
a xícara tem que ser quebrada completamente.

Mesmo vazio, se você estiver lá, então você está cheio. 
Até mesmo o vazio o preenche. 

Se sente que está vazio, você não está absolutamente vazio, 
você está lá. Só o nome mudou: agora você chama a si mesmo de vazio.

A xícara não ajuda; ela tem que ser quebrada completamente. Somente quando você não é nada é que o chá pode ser vertido em você, é 
somente quando você não é, que não há uma real necessidade de verter o chá.

Quando 
você não é, tudo o que é vivo começa a verter, tudo o que é vivo transforma-se numa chuva em todas as dimensões, em todas as direções. 

Quando você não é, o divino é.

Osho, em "Um Pássaro em Voo: Conversas Sobre o Zen"
Imagem por R. Motti

Fonte: Palavras de Osho
http://palavrasdeosho.blogspot.com.br/



Postar um comentário