domingo, 23 de outubro de 2016

Owen K Waters: O DESTINO É VARIÁVEL


O Destino é Variável
por Owen K Waters
23/10/2016

Na Velha Realidade, as coisas eram vistas pelos seus opostos - preto ou branco, quentes ou frio, bom ou mau, este ou aquele caminho. Na visão expandida da nova consciência da realidade, a vida é vista de forma unificada. Os lados opostos da moeda são vistos, não como opostos polares, mas sim como sendo apenas aspectos diferentes da mesma moeda.

Na visão da Nova Realidade do mundo, os extremos opostos do preto e do branco tornam-se, em vez disso, infinitos tons de cinza. Quente e frio se tornam graus variáveis ​​de calor. Bom e mau tornou diferentes tons da natureza humana; livres do julgamento, ressentimento e medo que vem com a Velha Realidade, do pensando polarizado.

Na Velha Realidade, o destino e o livre arbítrio eram vistos como mutuamente exclusivos. O raciocínio era que, se existe destino, então ele controla tudo e, portanto, o livre arbítrio não existe. Por outro lado, você pode provar que o livre arbítrio existe ao fazer uma escolha. Assim, seguindo este pensamento, se o livre arbítrio existe, então não pode haver destino.

Mas espere. Talvez as escolhas através do "livre arbítrio" estejam realmente predestinadas. Talvez uma pessoa estivesse destinada a fazer essa escolha o tempo todo, então, a experiência de escolher era apenas uma ilusão. Neste ponto, as pessoas costumam dar-se conta de toda essa questão, porque ela se transformou em um quebra-cabeças, é o mesmo que perguntar o que veio primeiro - a galinha ou o ovo.

Problemas insolúveis para o cérebro mantem sua mente em um loop infinito, até que você tente se afastar da situação e vê-la por uma perspectiva mais ampla. Esta nova perspectiva, mais ampla, permite a inclusão de fatores não-materialistas. Ao decidir se a galinha ou o ovo veio primeiro, por exemplo, você só tem que voltar atrás e ver que a galinha foi projetada para se autoperpetuar.

Quando você dá passo para trás e vê o destino e o livre arbítrio a partir de uma perspectiva mais ampla, você percebe que nada tem de ser absoluto. Se todos os eventos em sua vida foram pré-ordenados, não haveria tal coisa como livre arbítrio ou autodeterminação. Ao termos o livre arbítrio, o destino não pode ser fixo.

O destino é, portanto, variável, não fixo. O destino e o livre arbítrio ambos existem como facetas entrelaçadas em sua vida. Como fios em uma tapeçaria, eles interagem uns com os outros e se misturam para formar os resultados que são os eventos em sua vida.

Seu destino é criado por planos que você fez no nível da alma da consciência. Antes de você nascer, você fez o seu plano principal para esta vida. Em seguida, no minuto em que você nasceu, as regras do jogo exigem que você também terá um tipo de amnésia sobre todo esses planos. Assim é o jogo da vida no reino físico.

No entanto, à noite, quando você vai dormir, você pode ir para os níveis mais profundos da consciência humana, e rever a forma como o plano original está se desdobrando, e fazer alterações em seu plano, se assim o desejar. Quando você retorna ao seu corpo físico e acorda na parte da manhã, a amnésia ataca novamente. Em poucos segundos, a sua mente consciente retorna ao seu cérebro físico, e você esquece ambos, os sonhos e as experiências profundas da noite.

A amnésia pode ser uma parte do jogo que estamos jogando nesta vida, mas orientação interior está sempre disponível para qualquer um que presta atenção a ela. Sua intuição é a sua ligação com sua alma, ou com seu ser interior, que também está ligada ao resto do Universo e todos os níveis da Criação.

Vocês nunca são deixados sozinhos tateando na escuridão de uma vida puramente física. Seu ser interior está sempre lá, junto com você, expressando-se através dos sussurros silenciosos de informação intuitiva. Graças a esta bússola interior de sabedoria, você sempre pode sentir se uma escolha faz você se sentir bem. Você sempre pode dizer quando a sua vida segue seu plano, e você também pode igualmente dizer se você está temporariamente distraído de seu plano. Você sempre tem os meios para estar no curso certo, ou voltar ao curso, e explorar os temas fascinantes que compõem o seu plano de vida.

O uso mais produtivo do livre arbítrio é explorar seu verdadeiro potencial no âmbito dos temas da sua vida, ganhando, assim, a maior experiência possível do seu plano de vida.

O destino é uma influência que vem de seu plano interior. Não há nada absoluto sobre o seu destino. É uma pressão que procura constantemente a melhor rota para se desdobrar em manifestação.

O livre arbítrio fornece os meios para manifestar o destino de uma maneira que proporcione o aprendizado que você veio aqui para adquirir nesta vida.

Destino é variável. Ele se adapta às circunstâncias da sua vida a cada segundo do dia. Enquanto o destino se desenrola, você sente isso dentro de si, como um sentido de ser uma parte do fluxo da vida, de manifestar o seu potencial da maneira que você planejou para este dia, e que você planejou para esta vida.

O destino é o plano. O livre arbítrio é a ação. A experiência é o resultado.

Owen K Waters

Traduzido por Adriano Pereira

Fonte: Spiritual Dynamics Academy


Postar um comentário