sábado, 15 de julho de 2017

Ann Albers: LIVRE PARA SER.


Livre Para Ser.
por Ann Albers
01/07/2017

Como mencionei na semana passada, participei e falei recentemente na conferência da Academia para Estudos Espirituais e Consciência. Era como um pouco de Céu na Terra! Físicos, neurocientistas, místicos, intérpretes de sonhos, cineastas e pessoas experientes ao verem de perto a morte, compartilhavam suas perspectivas sobre a vida, a cura e a consciência.

Alguns se abordaram o assunto com estudos científicos detalhados, outros com manifestações de cura, e ainda outros com histórias emocionantes de seu tempo no Céu. Todos eram tão respeitosos, amáveis ​​e amorosos uns com os outros, mesmo quando havia diferenças de opiniões. Os palestrantes e os participantes se misturaram livremente e participaram das oficinas uns dos outros. Era outro "lar" longe de "casa".

Encontrei-me pensando: "Se ao menos todos pudéssemos aprender e compartilhar uns dos outros tão respeitosamente, esse mundo seria incrível". Homens criados profissionalmente - cientistas, médicos e advogados aposentados - ficaram de frente, ficando com olhos marejados quando falaram sobre seu Amor pela humanidade, suas EQMs e suas compreensões emergentes da consciência. Em vez de se sentirem conscientes, eles descobriram seus corações. Em vez de julgar o público, eles foram tocados. Foi profundamente belo. Nós fizemos exercícios de interpretação de sonhos, falamos sobre realidades paralelas simultâneas, sem espaço/sem tempo, kundalini, cura, tudo é Um, rendição e muito mais.

Você pode imaginar um mundo onde somos livres para ser quem somos sem medo de expor nossos corações e nossas próprias crenças? Um mundo onde podemos nos ouvir uns aos outros, aceitar uns aos outros e simplesmente optar por aceitar o que for que nos pareça ser o certo e o que não parece? Um mundo onde a diversidade de opiniões é celebrada e encontramos um ponto comum? Seria o paraíso.

- - - - - - - - - -

Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a abraçar as perspectivas de outros, concordem eles ou não.

1. Em vez de ouvir alguém e julgá-lo automaticamente com estando certo ou errado, sendo bom ou mau, procure entende-lo.

Faz parte do trabalho do cérebro agir como um computador finamente sintonizado para comparar e contrastar todas as informações que recebemos, com tudo o que já aprendemos. De certa forma, estamos conectados para resolver as coisas de acordo com o que sabemos.

Em vez de julgar, podemos simplesmente nos dizer. "Hum, isso é diferente do que eu acho que sei. Deixe-me ouvi-lo para saber se posso aprender alguma coisa. Não é assim que eu penso. Eu me pergunto por que ele pensa assim". Ou se você não pode suportar esta perspectiva, então simplesmente diga a si mesmo: "Não é para mim".

Muitos de vocês já ouviram esta história. Uma vez escrevi sobre uma mulher que dirigia um site de ódio visando uma celebridade que eu gostava. Perguntei-lhe o porquê disso, e contei-lhe que estava curiosa. Em vez de ficar brava com ela e julgá-la horrível, senti-me melhor perguntando. Ela disse que tudo começou como uma piada e, agora, sentia-se presa por todos os seus membros. Senti compaixão por sua incapacidade de defender o que agora acreditava. Claramente, ela, como todos nós, estava crescendo.

2. Ao invés de precisar concordar, reconheça a perspectiva do outro

Você pode simplesmente dizer: "Eu vejo o por que de você se sentir assim" ou "eu o entendo agora". Você não precisa concordar ou discordar com ninguém. Você só tem que possuir seus próprios pensamentos e sentimentos, e permitir que os outros tenham os deles. Ao fazê-lo, você pode reconhecer a perspectiva da outra pessoa, sem ter que mudar a sua.

Por exemplo, anos atrás, uma pessoa querida na minha vida, sentiu que deveria participar do estudo da Bíblia. Eu amo a Bíblia. Eu amo todos os livros espirituais. No entanto, porque falo com anjos e estive no céu, não senti a necessidade de mais estudos intelectuais. Ela argumentou e tentou me fazer concordar. No começo, tentei me justificar e me explicar, mas percebi que não era meu trabalho mudá-la, pois era ela quem estava tentando me mudar. Em última análise, escolhemos reconhecer que cada um havia encontrado um caminho para Deus que funciona bem em suas próprias vidas. Agora, podemos respeitar o serviço dos outros ao mundo, apesar das diferentes crenças.

Se uma pessoa não pode permitir a você Ser, então não há necessidade de argumentar. Permaneça em silêncio, ou como a diz Bíblia: "Não jogue suas pérolas ante aos porcos". Não há necessidade de compartilhar seu coração com aqueles que não conseguem ver o seu valor.

3. Em vez de ficar chateado com as perspectivas dos outros, veja-os como estando em uma sala de aula em que eles estão crescendo.

Você sabe o que funciona em sua vida. Da mesma forma, outros sabem o que funciona na deles, ou, se as vidas deles não estão funcionando, eles estão realmente escolhendo crenças e hábitos que lhes dão o que precisam para crescer.

Nunca esquecerei algumas décadas atrás. Alguém que amei estava doente. "Eu estava quase fora de mim". Eu posso ajudá-lo! Eu posso fazer o Reiki em você! Eu implorei que me deixassem "curá-lo". Sua resposta me ensinou muito:" Estou doente porque preciso de descanso. Por favor, deixe-me dormir. "Empurrar nossas próprias e "úteis" ideias sobre os outros nunca é amoroso e raramente será bem-vindo. Nós podemos oferecer uma ou duas vezes, então, deixe-o ir. Toda alma sabe o que precisa para crescer. Eu sei que este é um tópico sensível. É desafiador ao ser humano não ficar triste ou irritado quando ouve as perspectivas dos outros com os quais discorda veementemente.

Mesmo aqueles que se drogam, que se envolvem em hábitos horríveis e, mesmo, saem do planeta de maneiras desagradáveis, crescem a partir dessas experiências. Eu estava falando com alguém hoje, que é uma alma muito espiritual e amável. Ele lembra de uma vida passada como soldado em um exército muito vicioso. Ele aprendeu com as perspectivas de sua vida passada, e agora é uma bela alma amorosa para a paz. Eventualmente, o Amor ganha.

- - - - - - - - - -

Eu sei que este é um tópico sensível. É um desafio ao ser humano não ficar triste ou irritado quando ouvimos as perspectivas dos outros com os quais discordamos veementemente.

No entanto, só podemos alcançar a liberdade espiritual quando compreendermos que todos estão exatamente onde precisam estar, acreditando no que eles precisam acreditar, trabalhando no que eles sabem ou não, para voltar a amar ... inclusive nós.

Você pode viver com a liberdade de seu coração esta semana - a liberdade de ser quem você é, acreditar no você acredita, e permitir que os outros façam o mesmo.

Ann Albers


Direitos Autorais
 Ann Albers

©2012 Ann Albers, All rights reserved
website: http://www.visionsofheaven.com/

Traduzido por Adriano Pereira
Manaus/Amazonas
blogluzevida@gmail.com

Gostou! Compartilhe com Seus Amigos!



Postar um comentário